terça-feira, 1 de maio de 2018

NÃO HAJA SILÊNCIO EM VOCÊ

Resultado de imagem para As nossas precauções são praticamente inúteis se Deus não nos proteger (Sl 127.1).


Ó Jerusalém! Sobre os teus muros pus guardas, que todo o dia e toda a noite se não calarão; ó vós que fazeis menção do SENHOR, não haja silêncio em vós.Isaías 62.6
  

A Igreja de Jesus não anda desguarnecida, com as portas abertas e suscetível às invasões das forças das trevas, pois o Senhor colocou guardas sobre os nossos muros. Podemos ficar despreocupados em relação às artimanhas do diabo, porque suas estratégias para nos atingir são ineficazes. Porém, se pararmos de vigiar e orar, deixaremos de perceber os avisos das sentinelas a respeito dos planos do maligno. Temos de ficar atentos, a fim de evitarmos os ataques infernais.

As nossas precauções são praticamente inúteis se Deus não nos proteger (Sl 127.1). Portanto, temos de nos acautelar para vencermos a tentação. Ao sentirmos que o diabo está por trás das situações, devemos expulsá-lo em o Nome de Jesus. Se estivermos firmados na Rocha da nossa salvação, seremos inabaláveis (Sl 125.1). Os poderes maléficos sucumbem às determinações feitas em o Nome do Senhor.

Não importa se nos sentimos frágeis, sem capacidade para enfrentar o adversário, porque essas sensações não condizem com a fortaleza que nos cerca. O Senhor é a nossa Segurança em relação a qualquer investida do inimigo e nos dá poder para derrotarmos o mal. Seremos invencíveis se desprezarmos o medo e permanecermos no que o Altíssimo fez e fará para nos defender. Ele é fiel!

A Igreja pode continuar firme e dedicada a ser agradável a Deus, pois o muro de fogo que nos envolve é intransponível. Porém, é preciso ficar alerta a respeito das declarações do Senhor; assim, paralisaremos as ações de Satanás. O que o adversário fará contra nós se o Todo-Poderoso estiver operando em nosso favor? Deus só para de agir quando deixamos a fé de lado e passamos a viver pela carne.

Os guardas colocados sobre nossos muros ficam de plantão 24 horas, impedindo que algum mal nos suceda ou alguma praga nos alcance (Sl 91.10). Essa defesa se estende aos nossos familiares, deixando-nos livres para cumprirmos nossa missão. Portanto, creia que ninguém passará sobre nossos muros, porque seremos avisados quando a tentação estiver chegando.

Temos de estar vigilantes para não guardarmos silêncio e, com autoridade e fé em Jesus, repreendermos o mal, amarrando-o e expulsando-o todas as vezes em que algo ruim se manifestar em nossa vida: dor, pensamentos pecaminosos e ataques ao nosso corpo ou à obra de Deus.

Um dia, responderemos pelo modo como vivemos e fizemos a obra. No entanto, para que esse momento de prestação de contas nos pegue prevenidos, precisamos usar a autoridade dada a nós e cumprir as orientações do Pai. Grande será o trabalho que desenvolveremos em nossos dias se crermos que as promessas bíblicas estão endereçadas a nós.

Em Cristo, com amor,




R. R. Soares