segunda-feira, 23 de abril de 2018

COMO O PAI A SEUS FILHOS

Resultado de imagem para Não basta dar aos filhos o que eles precisam, se não soubermos exortá-los e consolá-los corretamente na fé em Cristo

Assim como bem sabeis de que modo vos exortávamos e consolávamos, a cada um de vós, como o pai a seus filhos. 1 Tessalonicenses 2.11
  

Não basta dar aos filhos o que eles precisam, se não soubermos exortá-los e consolá-los corretamente na fé em Cristo. Durante os períodos de tentação, esses ensinamentos valerão mais do que uma boa herança. É primordial ter o nome escrito no Livro da Vida, pois, quando Jesus vier buscar os redimidos, nossos filhos estarão entre eles. Adiantaria vê-los com diploma universitário, riqueza e boas coisas, mas perdendo-se para sempre?

Aqueles que Deus coloca sob os nossos cuidados precisam conhecer o amor dEle em sua amplitude, e não somente possuir bens materiais. Os salvos devem crescer de modo perfeito e justo até atingir a estatura de Cristo. O Senhor não quer ver os Seus vivendo em pecado, porque, se isso ocorrer, tal pessoa será enviada para o lago que arderá com fogo e enxofre. Misericórdia!

Exortar é encorajar alguém a obedecer ao Senhor para, assim, receber as promessas divinas. As palavras de exortação devem ser dadas em tom amoroso, a fim de que os mais sensíveis não se ofendam nem se desviem, achando que não são amados. Devemos ter o cuidado de não prejudicarmos ninguém no nosso serviço a Deus, porque o preço pago por Cristo em favor dessa vida foi alto demais. Seja amigo!

Consolar é dar solução aos problemas do dia a dia, seguindo os ensinamentos bíblicos. Também significa levar uma pessoa a se resignar com a derrota em uma competição, quando, apesar de ter se esforçado demais, não atingiu o resultado esperado. O período de luto é outro bom momento para consolarmos alguém, ensinando-lhe a Verdade e mostrando-lhe que todos nós passaremos pela morte. Bom mesmo é fazer todos amarem a Deus!

Muitas vezes, uma exortação bem feita leva o desanimado na fé a continuar crendo no Altíssimo. Para tanto, devemos contar a essa pessoa testemunhos que a fortaleçam. Sem dúvida, isso a fará superar o que parece ser um prejuízo. Refletir, segundo a Palavra, sobre determinado assunto que surpreendeu alguém fará esse ouvinte aprenda a viver de modo agradável ao Pai celestial e a servir-Lhe com amor.

Tenha em mente que os novatos na fé são como bebês, que ainda não podem assumir o controle da própria vida. Portanto, precisam ser tratados como filhos imaturos. Somente depois de caminhar por algum tempo com Deus e não se deixar levar pelas ofertas do pecado, eles poderão ser deixados a sós para tomar decisões que os farão ser bem-sucedidos. Dê atenção aos novos convertidos!

Lembre-se de que as pessoas que o Senhor coloca sob o nosso governo são propriedades dEle e não nossas. Por isso, devemos dar a atenção às necessidades delas para não haver perdas no rebanho que Ele nos confiou. Os “bebês” em Cristo não sabem distinguir a voz e os laços do inimigo. Sendo assim, temos de dar a eles pacientemente a segurança de que precisam.

Em Cristo, com amor,




R. R. Soares